Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
5 Erros De Controle Financeiro No Varejo E Como Evita Los - DJ Contabilidade

5 ERROS DE CONTROLE FINANCEIRO NO VAREJO (e como evita-los)

Manter a organização empresarial e controle financeiro no varejo é um processo que exige grande esforço, consistência e maturidade por parte do empreendedor. Até porque, tratando-se da gestão de negócio de uma empresa varejista, espera-se uma grande agitação nos fluxos de entrada e saída.

Principalmente para alguns gestores menos experientes, é de se entender que alguns processos da operação acabem se tornando mais complexos e menos sincronizados do que o projetado, e com isso a empresa acabe mantendo custos um pouco mais elevados com fornecedores, distribuidores e terceiros.

Mas se pequenas falhas se tornarem frequentes na gestão, a empresa pode acabar se complicando e assim arranjar uma grande dor de cabeça. Para evitar maiores complicações, a DJ preparou uma lista com 5 erros comuns de controle financeiro no varejo e o que fazer para evita-los. Confira abaixo:

1. Sem registro (das operações), sem controle e organização

Um dos princípios mais importantes para qualquer empresário que almeje, de fato, alcançar um grande nível de sucesso: controle e registro de todas as operações realizadas. Pode parecer um tanto quanto óbvio, mas é de certa forma um vício muito comum entre as pessoas confiarem em sua própria capacidade de memorização de dados para guardar esse tipo de operação e, quando menos esperam, se encontrarem perdidas em tantos números.

Tanto a nível pessoal como principalmente para as contas da empresa, é fundamental mapear os gastos (com despesas, investimentos, custos operacionais e gastos extras) e lucros para manter o controle e sobriedade na gestão. Trata-se, inclusive, de uma importante característica da mentalidade de um empresário bem-sucedido. Desenvolve-la, portanto, só tem a agregar valores, desenvolvendo uma cultura de controle e gestão do caixa da sua empresa.

2. Não separar contas pessoais das contas da empresa

Em conjunto ao tópico anterior, não documentar e definitivamente separar os gastos pessoais das contas da empresa, é um problema muito sério que pode custar caro para uma empresa do varejo. É totalmente compreensível que nos primeiros meses de negócio, exista uma dificuldade em seguir a regra, mas é altamente recomendado que essa separação aconteça na medida que a estabilidade financeira for alcançada.

Para você que mantém uma empresa familiar, redobre a atenção nesse sentido. As consequências podem ser ainda piores neste caso.

Dica: estabeleça um salário para você e persista em respeitá-lo, procurando assim, estimular em si próprio uma cultura responsável com seus vencimentos particulares e profissionais.

3. Controle financeiro e gestão de estoque no ostracismo

Fato: fazer a gestão de estoque é um processo trabalhoso e consome uma quantidade valiosa de tempo. Como é de praxe, o responsável pela atividade acaba encarregando o seu assistente para a função, que passa a tarefa para o funcionário de menor nível na hierarquia, até o controle do estoque ficar em segundo plano. Resumo da obra, a gestão dos recursos mais valiosos da sua empresa foi terceirizada e só o tempo vai te mostrar os efeitos disso.

Justamente para não ser surpreendido com a falta de conhecimento sobre o seu estoque, esse tipo de gestão é uma atividade chave para não perder o ritmo e organização da empresa. Em termos estratégicos, ter um bom controle financeiro, ter esse tipo de informação atualizado, pode te ajudar no desenvolvimento de ações promocionais e ofertas especiais.

4. Controle financeiro e fluxo de caixa

Aqui, uma pegadinha que nem todos no varejo levam a sério e influencia muito no controle financeiro. Isto porque, a saúde financeira do seu negócio passa muito por um cuidado especial com o fluxo de caixa. Afinal, esta é a parte relacionada a todos os valores que estão entrando e saindo para a conta da empresa (por meio de caixas registradoras ou contas bancárias).

O melhor de tudo, é que existem duas soluções muito simples e práticas para essa questão:

– Considere a utilização de um software de automação do processo, configurando os dados específicos da sua empresa para deixar o programa automatizar o fluxo da operação e te entregar essas informações sempre que solicitado;

– Ou então, se confia a atividade em um profissional especializado na área, não há melhor escolha do que contratar uma empresa de contabilidade para fazer a gestão do fluxo de caixa, além de oferecer suporte para outras necessidades da sua empresa para manter o controle sobre o balanço periódico do negócio.

5. Dados e estatísticas parados no tempo (deixar de atualizar os números e desempenhos da empresa)

Como gestor e empreendedor, você tem a responsabilidade de nunca desprezar nenhum dos números gerados pelo seu negócio. Por isso, crie o hábito de atualizar os números da sua empresa, procurando analisar períodos específicos da sua operação para identificar qualidades, oportunidades e pontos de melhoria que a sua empresa pode trabalhar para otimizar o seu desempenho e rendimento.

Tire suas dúvidas conosco, nós, da Dj Contabilidade, somos especialistas na sua empresa, e criamos este artigo especialmente para você!

Esperamos que tenha gostado e que isso te ajude a traçar uma direção concreta para a sua profissão.
Siga-nos no Facebook: @djcontabilidadeoficial

Sucesso e até a próxima.

A DJ Contabilidade é uma Contabilidade na Zona Norte – SP Contabilidade na Zona Norte – SP.

[cta-box-news form=”contact-form-7 id=’2431′ title=’newsletter blog'”]

Abrir Uma Empresa Pode Ser Algo Simples Facil E Rapido - DJ Contabilidade
tudo sobre e-social 2019
Contabilidade

Tudo sobre e-social 2019

Apesar do e-Social ter prorrogado algumas de suas datas, importante frisar que o ano de 2019 trouxe significativas mudanças em seu cronograma. Com a fase

Ler mais »
Fechar Menu